Menu fechado

VOO CANCELADO? VOCÊ PODE SER INDENIZADO, DESCUBRA COMO.

O consumidor está protegido contra cancelamento de voo com menos de 30 dias de antecedência da data da viagem. A legislação da ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil), que regula o setor aéreo, resguarda o consumidor contra decisões surpresas das companhias, permitindo cancelamento de voo apenas quando houver mais de 30 (trinta) dias para a viagem, devendo a empresa ofertar opção ao cliente de reembolso ou realocação em outro voo. 

EM QUAIS CASOS MEU VOO PODE SER CANCELADO?

Um voo cancelado pode significar não só  uma frustração mas a interrupção de um roteiro de planos como outras conexões planejadas, reservas de hospedagem ou compromissos previamente marcados. O cancelamento pode surgir por vários motivos e é importante saber cada um deles.

Cancelamento por mau tempo: As adversidades do clima podem impedir um voo por segurança aos tripulantes, nesse caso, a companhia aérea é resguardada da decisão.

Falhas técnica: São problemas que surgem normalmente próximo ao horário de voo e não podem deixar de serem reparados, gerando consequências como atrasos ou cancelamentos.

Excesso de tráfego aéreo: Esse problema é recorrente em períodos como feriados ou férias e podem gerar superlotação, atrasos, cancelamentos e overbooking.

Problemas com a tripulação: No caso da falta de alguém da tripulação ou dos mesmo estarem perto de completar 11 horas de voo, o mesmo deve ser cancelado.

QUAIS SÃO OS SEUS DIREITOS COMO PASSAGEIRO?

Caso a companhia aérea não realoque o consumidor em outro voo ou não proceda o reembolso da passagem ao consumidor, ele poderá exigir seus direitos em razão dos prejuízos. Se o cancelamento for realizado com menos de 30 dias, ou em cima da hora, o consumidor tem direito ao reembolso ou realocação, além de indenização por danos morais e materiais. Saiba quais opções você tem.

  • Receber reembolso integral do valor pago incluindo as taxas, descartando a assistência material por parte da companhia aérea.
  • Embarcar no próximo voo da companhia, e se houver escala, deve ser a mesma planejada para o voo cancelado, além de manter a assistência material por parte da companhia aérea.

  • Remarcar o voo para data e horário de preferência do passageiro.

  • Ser realocado em um outro voo de outra companhia a aérea

Importante ressaltar que, ainda que a companhia preste auxílio para remarcar o voo na tentativa de reparar o estrago do cancelamento ou outro problema aéreo, não há impedimento para que o passageiro seja indenizado, sendo a compensação financeira variável de acordo com o motivo e os danos sofridos pelo passageiro.

O QUE FAZER PARA SER INDENIZADO?

Em média, o passageiro que teve seu voo cancelado pode obter indenização de até R$ 5.000. Se o voo cancelado gerou perda de conexão, a indenização pode chegar em até R$ 8.000.

Nesses casos, as indenizações devem ser estudadas de acordo com o caso específico, pois elas não se restringem somente aos danos morais. Muitos cancelamentos de voos irregulares ocasionam perda de compromissos pessoais e profissionais inadiáveis pré-agendados e que causam prejuízo patrimonial ao passageiro que foi impedido de chegar ao seu destino, isso com certeza aumentará o valor da indenização.

VOCÊ PODE RECEBER INDENIZAÇÃO TAMBÉM POR DANOS MORAIS

É de extrema importância que o passageiro saiba todos os seus direitos, seja ele referente a danos materiais ou danos morais que geram prejuízos para além do físico. Um exemplo é perder outra conexão de voo, por atraso ou cancelamento sem aviso prévio do primeiro voo de origem.

Em casos de perda de conexão ou perda de outros compromissos por chegar ao seu destino com atraso de mais 04h ou mais, você deve ter direito a uma indenização para compensação moral pelo transtorno. Para analisar seu caso gratuitamente, preencha nosso formulário online, é rápido e fácil.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Estamos aqui Fale conosco